São Paulo se mobiliza para o preenchimento do Cadastro Ambiental Rural

carSemana passada, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e a Federação da Agricultura do Estado de São Paulo (Faesp) promoveram um encontro em Campinas, para formação de dirigentes no Cadastro Ambiental Rural (CAR). Cerca de 300 pessoas participaram do encontro, no qual os dirigentes da secretaria e dos sindicatos rurais receberam aprofundamento sobre os aspectos conceituais e práticos do Cadastro.

O secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, disse que até o dia 6 de maio deste ano o cadastro precisa estar completo. Segundo ele, das 330 mil propriedades rurais existentes no estado, somente cerca de 43 mil já preencheram o cadastro, o que corresponde a 25%. “O cadastro ambiental rural é um instrumento decisivo para que nós possamos ter a regularização das propriedades e com isso trazer a tranquilidade que o trabalhador precisa do ponto de vista do seu registro da propriedade e do ponto de vista ambiental”, explicou Jardim.

“Isso é um desdobramento de toda a discussão que se fez à luz do novo código florestal, que aqui em São Paulo se desdobrou no novo PRA, uma lei aprovada pela Assembleia, que é o Plano de Regularização Ambiental”, completou.

Cadastro
O cadastro eletrônico rural é obrigatório e deve conter dados das propriedades e posses rurais, que farão parte do Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural (Sicar), de responsabilidade do Ministério do meio Ambiente. Os proprietários que não preencherem esse cadastro até o dia 6 de maio de 2015 ficarão impedidos de participar de programas oficiais do Governo do Estado e também do Governo Federal, não poderá contrair empréstimos e estará sujeito a várias outras sanções.

Com informações do Jornal DCI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>