V Missão Técnica Brasil – Uruguai Ovinos promove troca de conhecimento

uruguai11A produção de ovinos está em constante expansão no Brasil, mas é no Uruguai onde está consolidado um dos mercados mais eficientes do Hemisfério Sul. Nesse sentido, aconteceu no mês passado a “V Missão Técnica Brasil – Uruguai Ovinos”. O presidente da ABCOS e também presidente ASPACO, Bruno Garcia Moreira, foi convidado para a Missão, por meio da entidade paulista. Ele esteve em terras uruguaias e pode acompanhar a troca de conhecimento e boas práticas, com o objetivo de trazer bons exemplos para o Brasil em especial, para o Estado de São Paulo.

Durante a visita, o presidente teve a oportunidade de conhecer o sistema de produção no Uruguai, vinculado ao Programa Cordeiro Pesado, como modelo para melhorar a competitividade brasileira no segmento. “A missão proporcionou uma observação mais apurada de um modelo de manejo que é bastante eficiente, mas é preciso levar em consideração que as propriedades uruguaias possuem uma quantidade muito maior de animas, do que a maioria das cabanhas brasileiras”, definiu Garcia Moreira.

De acordo com o coordenador nacional da Rota do Cordeiro, projeto conduzido pela Secretaria de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional (SDR-MI), que também participou da missão, Vitarque Coêlho, a oportunidade foi significativa para o desenvolvimento da ovinocultura no Brasil.

“A cadeia produtiva de ovinos e caprinos uruguaia é uma das mais bem estruturadas da América do Sul. Tem participação efetiva no mercado de exportação, pois agrega qualidade, volume, regularidade de oferta, preço e, principalmente, eficiência na organização da cadeia produtiva – requisitos fundamentais para garantir a expansão do mercado de consumo de ovinos”, comentou Coêlho.

A Missão Técnica Brasil-Uruguay Ovinos é organizada desde 2007 pelo Grupo de Extensão da Pesquisa em Ovinos e Caprinos (Gepoc), com a Associação Paulista de Criadores de Ovinos (Aspaco), Associação dos Criadores de Caprinos e Ovinos de Minas Gerais(ACCOMIG) e o apoio institucional da Associação Brasileira de Criadores de Ovino(Arco) e dos parceiros institucionais no Uruguai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>