Suffolk é destaque da Expointer 2016

dsc_0170Pouco mais de um mês depois de realizar a 9ª Exposição Nacional, em Araçatuba (SP), a raça Suffolk fez uma pista forte também na Expointer, em Esteio (RS). Entre as três maiores raças em número de animais, o Suffolk chamou a atenção do público que visitou o pavilhão de ovinos da tradicional feira gaúcha. O volume de carne e capacidade de imprimir suas características carniceiras é o principal atrativo de quem tem se interessado pelo raça, que vem ganhando cada vez mais espaço.

“Eu não tenho dúvidas de que o Suffolk está trilhando um caminho sem volta para a produção de carne de cordeiro no Brasil. Trouxemos a linhagem inglesa e estamos observando um Suffolk cada vez mais brasileiro: resistente, com muita massa muscular e que tem chamado muito a atenção dos criadores, sobretudo de outras raças, que veem no Suffolk um importante reprodutor. O mercado está ávido por carne de cordeiro e o Suffolk, certamente, contribuirá para essa evolução”, afirma o presidente da ABCOS, Bruno Garcia Moreira.

Nas pistas, o jurado José Galdino Dias, que é médico veterinário e inspetor técnico da ARCO, afirma ver o Suffolk num bom caminho. “Eu estou muito feliz com o que Suffolk vem fazendo. A ABCOS está de parabéns pelo trabalho que está sendo realizado contribuindo muito para a ovinocultura de corte. Os machos estavam muito parelhos e muito bons e devem seguir como espelho para os outros criadores. Entre as fêmeas, os detalhes definiram a Grande Campeã e Reservada, bem como o terceiro e quarto prêmio”, explica.

O julgamento de fêmeas aconteceu no último dia 28 de agosto, a Grande Campeã foi o animal de identificação IA 590 (Box 579), da Fazenda Descanso, do criador João Augusto Botelho do Nascimento, de São Martinho da Serra (RS). A Reservada de Grande Campeã ficou com o animal de identificação IA 660 (Box 547), também da Fazenda Descanso. O terceiro prêmio também ficou com a Fazenda Descanso, o animal de identificação 654 (Box 552).

“A minha família e meus funcionário são fundamentais para conseguirmos essa qualidade genética e esses resultados. A primeira e segunda melhores fêmeas do Brasil são da Fazenda Descanso, uma vez que repetimos as posições da Nacional do Suffolk. Quem produz carne tem que colocar Suffolk no rebanho. O ganho de peso e o aproveitamento de carcaça são excelentes, é muita carne”, diz Nascimento.

O julgamento de fêmeas aconteceu no último dia 29 de agosto, o Grande Campeão foi o animal de identificação IA 633 (Box 594), da Fazenda Descanso, do criador João Augusto Botelho do Nascimento, de São Martinho da Serra (RS). O Reservado de Grande Campeão ficou com o animal de identificação Leone IA 134 (Box 619), da Cabanha Leone, Platina (SP), de propriedade de Bruno Garcia Moreira. O terceiro prêmio ficou o animal de identificação Contestado IA 425A (Box 607), da Fazenda Flor do Pago, do criador Elvio de Oliveira Flores.

“Eu estava com muita expectativa nesse borrego que foi o grande campeão. A pista em Esteio é muito pesada e eu sabia que precisava trazer animais de muita qualidade. Esse borrego é inédito nas pistas, eu nem o levei para a Nacional. Estou feliz e começando a pensar na Expointer 2017”, conta Nascimento.

Já Bruno Garcia Moreira afirma estar satisfeito com o futuro da raça. “Tivemos uma pista de fêmeas muito boa e uma pista de machos extremamente pesada. Animais com muita carne e é isso que o Suffolk proporciona: carne ovina. O reservado é um animal excelente e que terá muito a contribuir para a produção de carne sem dúvida nenhuma”, argumenta.

A raça Suffolk ainda deve participar de outras exposições oficiais da ARCO até o fim deste ano, sobretudo nos Estados de São Paulo e Rio Grande do Sul, com destaque para a Expojuc, em Júlio de Castilhos (RS) e a Expovelha, em Lençóis Paulista (SP), que encerra o Ranking Cabanha do Ano 2016 da ASPACO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>