Frente Ovino é lançada no Rio Grande do Sul

frenteparlamentarNo último dia 29 de janeiro, aconteceu o lançamento da Frente Parlamentar Mista de Apoio à Ovinocaprinocultura, a Frente Ovino, uma proposição do deputado federal, Giovani Cherini (PDT). O evento aconteceu durante a 31ª Feovelha, em Pinheiro Machado (RS) e contou com a presença do presidente da ARCO, Paulo Afonso Schwab, que também é presidente da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Caprinos e Ovinos; do presidente do Sindicato Rural de Pinheiro Machado, Rossano Lazzarotto; de autoridades do município, bem como do SEBRAE/RS, e SENAR/RS, além de produtores e representantes da indústria.

Segundo o deputado, a Frente pretende defender a criação de uma política nacional de incentivo a ovinocaprinocultura, estimulando a pesquisa, a criação e o abate de ovinos e caprinos, e terá atuação no âmbito da Câmara dos Deputados e em todo o território nacional, com caráter suprapartidário, ou seja, conta com apoio de todos os partidos.

“Na condição de criador de ovinos, posso afirmar que esse setor possui enorme potencial e pode gerar mais de 120 mil empregos em todo o Brasil. No Rio Grande do Sul são quatro milhões de cabeças. Em uma comparação, o consumo de bovinos é 37 quilos por pessoa/ano, sendo os ovinos, 0,7 quilos per capita”, afirmou Cherini.

O presidente da ARCO colocou a entidade à disposição da iniciativa, que segundo ele, é muito importante para alavancar o setor e também convidou o deputado para participar, em março, de uma reunião em Brasília, na Câmara Setorial, para que os órgãos possam trocar informações.

Cherini disse ainda que um dos objetivos de lançar a Frente Ovino durante a Feovelha foi, justamente, compartilhar com os produtores e entidades a criação do órgão e, sobretudo, ouvir contribuições que serão fundamentais para o desenvolvimento dos trabalhos da Frente.

Principais objetivos da criação da Frente Ovino:
– Defesa de uma política nacional de incentivo;
– Ampliação do Programa Nacional de Melhoramento Genético e de ações de pesquisa e desenvolvimento, visando tecnologias para produção de carne, leite, pele e lã de qualidade;
– Fortalecimento do Programa Nacional de Sanidade dos Caprinos e Ovinos;
– Busca da redução da carga tributária;
– Harmonização do ICMS entre os Estados, atuando junto ao CONFAZ (Conselho Nacional de Política Fazendária).

Com informações da ARCO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>