Criador do mês – Bruno Garcia Moreira

16298508_887184208051507_918480919888025323_nAtual vice-presidente da ABCOS, Bruno Garcia Moreira foi presidente da ABCOS e ASPACO, possui grande experiência no agronegócio e é muito respeitado por criadores e empresários. Sempre ativo na ovinocultura e com hábil poder de gestão, ele inaugura a seção de “Criador do mês”, da ABCOS. Confira a entrevista!

Perfil
Nome: Bruno Garcia Moreira
Idade: 57 anos
Local de nascimento: Palmital (SP)
Local onde vive: Palmital (SP)
Formação: Fisioterapeuta

Quais raças cria?
Suffolk, White Dorper e ovelhas para cruza comercial.

Quais são as principais características que você destaca no Suffolk?
A velocidade no ganho de peso e a qualidade de carne.

Na sua opinião, quais raças formam o melhor cruzamento com o Suffolk?
Não tenho essa informação, mas acredito que o Suffolk vai muito bem no cruzamento com todas as outras raças, devido, principalmente, a seu forte fator genético de ganho de peso.

Quais as perspectivas para o Suffolk nos próximos anos?
Boas.

O que pode ser aprimorado no desenvolvimento do Suffolk?
Continuar a busca por um animal cada vez mais funcional no campo. Esse é um grande desafio ainda.

Qual importância das feiras e seus julgamentos para o Suffolk?
Como marketing e divulgação acho muito bom. Porém, vejo que apenas a minoria, para não dizer dois ou três fazem alguns eventos.

O que a ABCOS pode fazer para contribuir ainda mais para o fortalecimento do Suffolk?
Trazer novos desafios, novas ideias, investir muito na divulgação, no marketing e etc. Acredito que a ABCOS tem um papel fundamental nessa longa trajetória que o Suffolk Brasil ainda tem pela frente, sobretudo para se consolidar como um animal funcional no campo.

Como você vê a atual situação da ovinocultura no Brasil?
Muito difícil, tal qual todo Brasil, mas por ser uma parte do agronegócio sempre de terciário pra baixo, acaba sentindo muito mais os efeitos da crise. Ou seja, é como nós fazemos em tempo de crise: cortamos os gastos tidos como desnecessários e aí está a ovinocultura no Brasil, por estar longe de ser o carro chefe de uma propriedade na sua grande maioria. Assim, acaba sempre cortada de primeira opção. Já diminuímos os custos e vamos nos equilibrando.

O que é preciso para que a carne de cordeiro ganhe uma fatia maior no mercado de carnes?
Produção de qualidade, mas como eu disse acima, com a crise e com outras comodidites muito mais rentáveis fica difícil aumentar o rebanho de ovinos. Haja visto que nosso rebanho está estagnado há mais de 40 anos. Uma batalha muito difícil mesmo.

O que você gostaria de acrescentar?
Desejar à todos sucesso e muitas alegrias com o Suffolk. Parabéns e contem comigo sempre. Grande abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>