Chip de genotipagem é novidade na ovinocultura neozelandesa

Suffolk122O “Ovine Infinium® HD SNP BeadChip” é um chip que foi recentemente anunciado pela FarmIQ. De acordo com a empresa de tecnologia genética, o desempenho dos ovinos pode ser previsto por testes de DNA em vez de extensivos testes de progênie que atualmente são necessários. “A criação do novo chip de alta tecnologia e seu uso para criar benefícios para produtores comerciais resulta da colaboração entre os setores comercial e científico”, disse o diretor executivo do FarmIQ, Collier Isaacs.

O desenvolvimento dessa complexa tecnologia requereu a experiência, o tempo e as instalações de equipes de cientistas da Nova Zelândia, Estados Unidos e a Austrália. De acordo com as explicações da FarmIQ, além do interesse no rendimento da produção de carne de qualidade, a empresa também está interessada na redução das emissões de gases do efeito estufa. Estudos concluíram que a genética influencia na quantidade de gás emitida a partir da quantidade de alimento ingerida.

Eleanor Linscott, do Consortium Manager for Ovita (órgão parceiro do governo neozelandês), disse que com o uso do novo chip o seu trabalho para aumentar a produtividade nas fazendas crescerá e alcançará um novo nível. “Trabalhamos com um chip de densidade menor nos últimos cinco anos e correlacionamos 28 características na fazenda a variantes de DNA. Esse novo chip nos dará mais detalhes sobre essas características”.

O foco do FarmIQ é ter animais com rendimentos conhecidos com relação à produção de carne, bem como com a qualidade da carne ao consumo. O chip também busca construir uma base de dados de correlação entre o genótipo e algumas características expressas. A equipe desenvolvedora do produto testou 5 mil animais usando o novo chip.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>