ACRISSUL terá delegacia especializada no crime de abigeato

policiacivilmsNo final de maio, o Parque de Exposições Laucídio Coelho, sede da Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul (ACRISSUL), em Campo Grande (MS), terá um posto avançado da Polícia Civil, especializada em combate ao crime de abigeato (furto e roubo de animais na zona rural). O presidente da entidade, Francisco Maia e o delegado geral da Polícia Civil, Roberval Maurício Cardoso Rodrigues, definiram a logística e a reforma para a instalação da nova unidade.

As negociações para a instalação da unidade acontecem desde março, quando foi executada a maior operação de combate às quadrilhas especializadas neste tipo de crime em Mato Grosso do Sul. Participaram também da reunião o vice-presidente da ACRISSUL, Jonatan Pereira Barbosa e o delegado Pedro Espíndola Camargo, diretor das delegacias de Polícia Civil de Campo Grande.

Segundo o delegado-geral da Polícia Civil, Roberval Maurício Cardoso Rodrigues, a delegacia vai funcionar como uma extensão do Grupo Armado de Resgate e Repressão a Assaltos e Sequestros (Garras). “Teremos aqui uma equipe constante do SIG (Serviço de Investigações Gerais) junto com o grupo do Garras”, explicou Roberval Rodrigues. O delegado considera importante a proximidade da polícia com os produtores para que pequenos detalhes, como notas de compra e venda de animais, até a idade dos animais no pasto sejam apreendidas pelos policiais.

O presidente da ACRISSUL, Francisco Maia, explicou que a parceria entre as duas entidades se dará no sentido de ceder o espaço físico, além de móveis, equipamentos de informática, internet e uma linha telefônica para os trabalhos internos, além de oferecer infraestrutura para transporte nas investigações e no resgate de animais furtados quando localizados. “Além da sede da ACRISSUL, no parque também funciona um Posto da Iagro e uma Agência Fazendária, o que proporciona um movimento significativo de proprietários rurais pelo local, facilitando as denúncias”, disse.

Com informações do portal Capital News.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>